Notícias > Produção de azeite aumenta significativamente e é quase todo virgem extra
  Voltar Imprimir
 

 

 
  Produção de azeite aumenta significativamente e é quase todo virgem extra


Os técnicos do SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas estimam “um significativo aumento do volume de produção” de azeite, relativamente à campanha 2016-2017, com “o azeite a apresentar baixos níveis de acidez e a ser quase todo classificado como virgem extra”.

Em termos gerais, tanto a qualidade da azeitona laborada nos lagares, como o respetivo rendimento em azeite, “têm sido bons e superiores aos da campanha anterior”, realçam os analistas do SIMA.

As cotações mais frequentes do azeite virgem extra engarrafonado (garrafão de 5 litros) variaram entre o mínimo de 4,24€/litro e o máximo de 5,00€/litro.


Campanha de azeitona para azeite chega ao fim

Segundo a análise daquele Serviço sobre azeite e azeitona, referente à semana de 5 a 11 Fevereiro 2018, a campanha de azeitona para azeite foi dada por encerrada. As cotações variaram entre o mínimo de 0,45€/kg e o máximo de 0,50€/kg.


Espanha

Em Espanha, segundo a Olimerca, as cotações do azeite virgem extra a granel desceram 0,05€/kg nos mercados de Jaén e Extremadura, em relação à semana anterior. As cotações regionais do azeite virgem extra a granel variaram entre 3,55€/kg, em Jaén, Extremadura, Granada e Ciudad Real, e 3,65€/kg em Sevilha. Em Portugal, na semana em análise, não foram registadas cotações a granel.


Comércio internacional

Adiantam os técnicos do SIMA que a procura mundial de azeite continua a aumentar, impulsionada, principalmente, pela procura nos Estados Unidos, China, Brasil e Japão, que no seu conjunto absorveram 63% das exportações da UE, nos primeiros 10 meses da campanha 2016-2017 (EUA 40%).

Entre 2003 e 2016, a China quase quadruplicou as suas importações de azeite da UE, sendo atualmente o quarto destino, depois dos EUA, Japão e Brasil.

As exportações de azeite da UE para o Brasil, o principal destino do azeite português exportado, recuperaram ligeiramente na campanha 2016-2017, após 3 anos de declínio resultante da crise económica.

Apesar da fraca produção europeia na campanha 2016-2017, as exportações de azeite pela UE nos primeiros 10 meses da campanha aumentaram 1%, relativamente ao período homólogo anterior.

Em Portugal, face à quebra de produção na campanha 2016-2017 (-36%), relativamente à campanha anterior, as exportações de azeite diminuíram 11% em volume.






Fonte: Agricultura e Mar Actual

 
 
15-02-2018
       
 
   
 
 
home
Página de Entrada
 
Opinião
 
Links Úteis
 
Pesquisa
 
Mapa do Sítio
     
Intranet  
 
Username:
 
 
Password:
 
     
   
Entrada    ::    OMAIAA    ::    Publicações    ::   Mercados   ::   O Seu Olhar    ::    Notícias    ::    Contactos
Copyright 2011 © Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares